quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

......

Só se ouviam os seus passos, pancadas secas e cúmplices rasgavam o silêncio da noite. Percorriam jardins da residência francesa, lá dentro Oddville jazia o último sorvo de prazer.

Caminhavam sem se tocar, quer dizer, tocavam-se um pouco. Os seus casacos roçavam mangas, os seus passos ensaiavam o mesmo ritmo. Não era só impressão, eles iam falando assim. Boris sabia que ela tinha cometido mais uma loucura. Ainda bem pensava ele, Oddville era alvo a abater, ninguém melhor que Anna para produzir finais grandiosos. Restava a encenação do derradeiro final, aquele para onde parecia caminhar com ela, ambos lúcidos e aparentemente cientes daquilo que queriam.

Convergiam, por entre sombras mudas para a parte do jardim mais denso. Anna ensaiava as palavras finais, o envelope já não era importante, pensava ela. Não passava de um pretexto menor, o maior, era afinal, Boris. Roçavam mangas. Ela sentia o torpor mole que vinha dele, com isso a angústia ténue e um bocado de amor. Nunca fora capaz de matá-lo. Porquê? Logo ela, de ágil mestria assassina. Talvez ainda se amassem, talvez se tocassem mais que aquelas mangas de casaco, talvez se tocassem constantemente, insinuavam a morte um do outro como se a dança da dor fosse a do amor. A morte trágica era implícita, mas sabida, a música deles. O ideal louco, segredado, composto, executado naquela Partitura que também jazia, há anos dentro de um envelope. A brisa húmida das folhas comovia-a, inebriava-lhe os pensamentos loucos, desconexos, estupidamente crentes.

Boris comandava a passada. Alheio àquela opereta ridícula que viajava no cérebro ao lado.

6 comentários:

Andreia AM disse...

SOU TUA FONA (li no outro dia não sei onde e achei muito giro) :)

E posto isto vou ler o post.

A confiança é tanta que sei que continuarei a ser fona depois de ler. :)

Andreia AM disse...

Lá está: FONA.

(agora tenho de deixar a inércia e pensar em algo para dedilhar também. A não ser que alguém me salve ante. Nunca funcionei bem sobre pressão, sei isso agora melhor do que nunca.)

Toma lá bjinhos

Andreia AM disse...

Acho que foi no sinusite que li a coisa do fona...

Andreia AM disse...

errata: onde se lê ante, ler antes.

van disse...

Não conheço "Fona", mas é bonito :)

Não adiantei grande coisa, para variar, foi só dar um bocadinho ao dedo.

beijinhos

Andreia AM disse...

É o feminino de fã pá :)eh eh eh eh